domingo, 15 de outubro de 2017

SOBRE Professor


Parabéns a todos os professores e ensinadores! Uma das profissões mais nobres que existem.

#tondoconsultoria #claudiatondo #diadoprofessor

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

SOBRE Dia das Crianças

"Doe um minuto do seu tempo para as crianças
Porque elas serão os adultos de amanhã".

Nossas Novas Gerações dependem do que receberem hoje. Escolherão seus próprios caminhos, mas podemos lhes dar sementes...

Doe não só um minuto, doe mais tempo para as Crianças. 
Boa semana, mês, ano, década de investimentos em nossas Crianças. 
#tondoconsultoria #claudiatondo #empresafamiliar #familiasempresarias #diadascrianças

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

SOBRE Dia Internacional da Empresa Familiar

Em evento a ser realizado em Mendonça, hoje (5 de outubro), os organizadores pretendem abordar a importância das empresas familiares no desenvolvimento da Economia mundial. Ao mesmo tempo, enfatizam 5 de outubro, como data na qual a Empresa Familiar seja colocada em destaque em todos os países.


Dia Internacional da Empresa Familiar visa premiar pessoas e instituições que auxiliam e apoiam a boa governança e a importância da empresa familiar. Esta data também tem o intuito de conscientizar a sociedade, e também, instituições públicas e privadas sobre como propiciar e continuidade de empresas familiares e seu fortalecimento para o desenvolvimento econômico, político, social e cultural dos países.



#tondoconsultoria #claudiatondo #empresafamiliar #famíliasempresárias #diainternacionaldaempresafamiliar #adef #5deoutubro #empresas #famílias

terça-feira, 26 de setembro de 2017

SOBRE A Dermage e sua trajetória de dedicação

A história da Dermage começou em 1978, quando a farmacêutica e bioquímica Lisabeth Braun, inaugurou no Rio de Janeiro, a sua primeira Farmácia de Manipulação.
Já em 1990, lançou a marca Dermage, uma das maiores empresas dermocosméticas do país.
Lisabeth investiu em pesquisa e desenvolvimento de produtos e conta como braço direito, sua filha Ilana, hoje CEO da empresa.

                                                               Fonte: Revista Azul / Agosto

A Dermage está presente em mais de 1800 pontos de venda, entre lojas próprias, franquias  e farmácias. Faturou em 2016, R$ 120 milhões, com a meta de aumentar este valor em 18 por cento este ano.

                                                   Fotografia: www.facebook.com/dermagebrasil
 
Para manter a qualidade de produtos e o reconhecimento, a Dermage conta com o trabalho de 750 funcionários. 
São 300 tipos de fórmulas comercializadas especialmente para a mulher brasileira. O mercado para homens é o novo foco da empresa, com quatro produtos a serem lançados.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

SOBRE Romana Becker e sua história temperada com afeto

Segue texto que recebi de leitora/seguidora do nosso blog - Luana Cavalcanti - que aborda uma história de empreendedorismo continuada por membros da 2a geração (filhos da fundadora).

Conversamos com Astor Becker que nos contou a história da sua mãe, Romana Becker e seu restaurante familiar, localizado no Bairro Higienópolis em Porto Alegre.

Romana é uma mulher sem faculdade, uma guerreira nascida na colônia, de origem Alemã, sustentava-se com a venda de leite. Veio à Porto Alegre de chinelo de dedo, sem absolutamente nada. Começou vendendo Avon, sofreu, perdeu dinheiro, mas manteve-se firme!
Certo dia, na Rua Felicíssimo de Azevedo 1584, uma jovem vizinha que morava na casa da frente, pediu à Dona Romana um prato de comida. Não porque passava fome, mas porque seus pais haviam viajado e ela não queria ter que cozinhar. Dona Romana gentilmente preparou um caprichoso e saboroso prato de comida…

E todo dia a jovem levava uma, duas, três  amigas, casais, famílias e famílias para saborear a comida de Dona Romana.

Dona Romana mudou-se pra rua Américo Vespúcio 255 e logo famílias que frequentavam o Dohms e Sogipa perguntavam: “onde conseguimos fazer uma boa refeição?” e  sempre respondiam: “vai ali na casa da Dona Romana."
Isso aconteceu durante quase 2 anos. Um dia, o rapaz dono do Mercadinho Jacó no bairro Higienópolis disse: “Dona Romana, estou fechando o mercadinho e se a senhora quiser, te dou o prédio com tudo."
E foi a partir daí que Dona Romana começou sua trajetória, agora com ajuda de sobrinhos, filhos e cozinheiros, fazendo croquetes sensacionais, pastéis etc… E assim ela foi ampliando...
Segundo Astor, “isso foi crescendo, crescendo e se tornando algo tão grande, que hoje, em qualquer lugar que você chegar, em lojas, taxis, conduções… se você disser: Romana? Todos responderão: Romana!”


Tudo que Dona Romana conquistou com os produtos que ficaram no Mercadinho Jacó foi “no fio do bigode” (como diz Astor), ou seja, no carinho e confiança!
Claro que nesse meio tempo houveram injustiças, pessoas que queriam acabar com o negócio dela, vizinhança que reclamava da fumaça das comidas, fiscais que pediam gorjeta… mas ela foi levando com firmeza, dedicação e amor.
Na década de 80 veio a segunda etapa, o comando do Restaurante Romana, segue com os irmãos Guiter, Astor e Milton. 


O carro chefe foi a Romana. Ela trabalhou no restaurante até seus 92 anos.
Diz Astor: “O que temos em nosso restaurante, tudo vem dela, tudo começou com ela e é à ela que agradecemos!”

Hoje continuam os 3 filhos, mantendo o que dona Romana construiu, com muita garra e carinho.
Dona Romana continua frequentando o restaurante, agora para as refeições do meio dia.

Restaurante Romana Becker: R. Marcelo Gama, 424 - Higienópolis, Porto Alegre - RS, 90540-040

#tondoconsultoria #claudiatondo #empresasfamiliares #famíliasempresárias #empresas #famílias #romanabecker #restauranteromanabecker

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

SOBRE Gerações e suas ambições

Recebi a mensagem: "A pior ambição do ser humano é desejar colher os frutos daquilo que nunca plantou".

Em empresas de sucesso, em geral, com uma visão direcionada para um negócio (ou vários), a primeira geração planta muito, dedica-se muito e isso se transforma nos resultados dos negócios.

A partir da segunda geração, é necessário continuar a plantar. Ser membro de uma família empresária requer um contínuo reinvestimento, seja nos negócios, seja no papel de acionista responsável.

Às vezes, encontramos membros a partir da segunda geração acostumados a receber frutos, mas que não aprenderam ou se esquecem de semear um ambiente para que os negócios e a família empresária continue.

Já em outros casos, encontramos novas gerações com muita vontade de continuar investindo e inovando nos negócios familiares. Enfrentam dificuldades tanto do contexto externo, quanto resistências internas, muitas vezes, da própria família. Mas resistem e persistem. Estes, estão semeando novos frutos.

#tondoconsultoria #claudiatondo #familiasempresarias #empresasfamiliares #gerações #ambições

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

SOBRE Famílias Empresárias

Famílias Empresárias são aquelas que foram construídas e cresceram com a base familiar, é isso que faz toda empresa familiar ter características bastante especiais.

Geralmente, proprietários de uma empresa familiar sabem que seu papel representa muito dentro da empresa, além disso, há a trajetória de tradição e cultura familiar que de alguma forma, precisa ser mantida e “renovada” conforme as sucessões vão sendo estabelecidas.

Preservar suas tradições, valores e propriedades é uma característica de empresas familiares e que costumam ser passadas de forma bem espontânea e comum. É por isso que a maior parte das grandes empresas existentes no mundo, são empresas familiares que cresceram com sua forma organizacional peculiar e suas ricas tradições.

#tondoconsultoria #claudiatondo #famíliasempresárias #empresasfamiliares #consultoria #empresas #famílias 

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

SOBRE Pompéia Fashion Weekend

A Pompéia nasceu através do trabalho árduo e a visão dos irmãos Lins e Valdemar  Ferrão.
A segunda geração foi fundamental para seu crescimento, organização e inovação. A terceira geração chegou com muito gás e qualificação para contribuir para que hoje eles sejam uma importante rede de lojas.
Nos próximos dias, ocorrerá o Pompéia Fashion Weekend, contribuindo para o desenvolvimento do cenário da moda no sul do pais.


                                                         Parabéns à Família Ferrão!

#tondoconsultoria #claudiatondo #famíliasempresárias #empresasfamiliares #consultoria #pompéia #pompéiafashionwekeend #pompeiafashion2017

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

SOBRE Hotel Fazenda Vilarejo

Estivemos em Conservatória, região serrana do estado do Rio de Janeiro. 


Local de antigas fazendas de café, lá hoje existem alguns hotéis fazenda, como o Vilarejo. 


Há várias décadas gerido pela mesma família, os proprietários continuam em contato direto com hóspedes, equipe e conferindo ao local toques de originalidade que muito diferenciam de grandes redes hoteleiras.

Para visualizar melhor as fotos, clique nas imagens

#tondoconsultoria #claudiatondo #famíliasempresárias #empresasfamiliares #consultoria #hotelfazendavilarejo


quinta-feira, 17 de agosto de 2017

SOBRE Fátima Rendas e seu legado que passa de geração em geração.

No aeroporto de Recife, entramos na Fátima Rendas. Nenhuma surpresa por ser mais um exemplo da qualidade de uma Empresa Familiar.
Segundo a história relatada, Fátima é a terceira geração de uma Família ligada à produção da renda renascença. 
Fátima Rendas foi fundada em Recife em 1977. 
Maria de Fátima Xavier Mergulhão transformou o legado recebido pela mãe, Marieta Monteiro Xavier, em uma rede de lojas que apresenta produtos tradicionais - como toalhas de mesa - e confecções valorizando o bordado artesanalmente produzido. Juntas mãe e filha cuidam pessoalmente desde a produção conceitual das peças até a logística de distribuição. São mais de quarenta anos de dedicação nos quais conseguiram inserir a arte da renda renascença em roupas e acessórios.
Com a produção de seus artigos, Fátima consegue manter economicamente ativas muitas rendeiras no interior de Pernambuco.

Mais de trezentas mulheres estão envolvidas direta ou indiretamente nas produções da marca Fátima Rendas.

Além das lojas em Pernambuco, possuem lojas em São Paulo e Salvador, e suas produções também são exportadas para Europa, América do Norte, Japão e Panamá.  
Já receberam premiações da Unesco e adornam algumas embaixadas. 
Esta Empresa e esta Família tem conseguido valorizar uma renda genuinamente produzida no interior de Pernambuco e prestigiada no mundo.
#tondoconsultoria #claudiatondo #empresafamiliar #famíliasmepresárias #família #empresas #consultoria #históriasfamiliar #fátimarendas #rendas

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

SOBRE Dia dos Pais

Dizem alguns pediatras que a maior doença da atualidade 
é a falta de pais.

Fotografia: Timothy Greenfild  Sanders
 
Assim, parabéns a todos que se ocupam da função paterna todos os dias, solidificando suas famílias.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

SOBRE Fórum de Governança Familiar do IBGC Capítulo RS

No dia 07/08/2017, estaremos dando início ao Fórum de Governança Familiar do IBGC Capítulo RS.
Coordenado por: Beatriz Johannpeter, Sergio Fleck e Cláudia Tondo.

#tondoconsultoria #claudiatondo #fórumdegovernançafamiliar #famíliasempresárias #empresasfamiliares #IBGC #IBGCRS


SOBRE Governança Corporativa Alemã

Na última semana, ocorreu o II Simpósio de Governança Corporativa para Empresas Familiares da AHK - Câmara Brasil Alemanha. Nesta ocasião, foi apresentada por Telmo Schoeler palestra sobre “Ensinamentos e Peculiaridades da Moderna Governança Corporativa Alemã".
De acordo com o palestrante, no modelo germânico de Governança, prevalece uma visão geral do todo, levando em consideração as questões comportamentais, os valores familiares e a comunidade na qual a família e a empresa estão inseridas, gerando uma visão holística que busca incluir todos os stakeholders (clientes, funcionários, fornecedores e acionistas). As decisões são geradas por consenso e buscam beneficiar a todos e focar na principal estratégia da empresa, mantendo a responsabilidade corporativa.
Além disso, os pilares da sociedade germânica seguem sendo: educação, empreendedorismo, valorização do trabalho, espírito coletivo, busca do consenso e respeito irrestrito às leis.

Interessante ressaltar que em muitas das famílias empresárias com as quais trabalhamos, tanto em famílias de origem germânica, como em algumas de outras origens, há grande sintonia com o que foi apresentado.

#tondoconsultoria #claudiatondo ##modelodegovernança #telmoschoeler #governançacorporativa

quinta-feira, 27 de julho de 2017

segunda-feira, 24 de julho de 2017

II Simpósio de Governança Corporativa para empresas familiares

Com o objetivo de discutir os conceitos e as boas práticas de Governança Corporativa para empresas familiares e seus benefícios, a Câmara Brasil-Alemanha promove o II Simpósio de Governança Corporativa para empresas familiares.
O evento pretende identificar principais desafios e tabus enfrentados pelas empresas familiares no processo de implantação destas mudanças e promover a governança como ferramenta para o desenvolvimento e a sustentabilidade de pequenas e médias empresas de propriedade familiar.


Inscrição no site: AHKPoa

terça-feira, 18 de julho de 2017

SOBRE o acidente da Tam e Famílias Empreendedoras

Dez anos se passaram desde o trágico acidente da Tam envolvendo o voo Porto Alegre - Sao Paulo. A comunidade gaucha sabe de perto que muitos "donos de empresas" estavam naquele voo. Algumas destas empresas ja nao existem mais. Outras empresas, no entanto, se mantém vivas e algumas das Familiaa proprietárias se organizaram, prosperaram e cresceram. Posso apostar que varias das empresas sobreviventes possuem a sua frente Famílias Empresarias unidas e com características de uma cultura que favorece a persistência, a perseverança e a resiliência. Alem disso, posso apostar também que varias das Famílias proprietárias de empresas sobreviventes possuíam estruturas de governança que mantinham um processo de descentralização das decisões da mente de seu Presidente, fundador, ou "dono". Parabéns as Famílias que nao se imobilizaram diante da situação traumática do acidente! A chama do empreendedorismo associada à perseverança foi mais forte que o ambiente adverso de uma tragédia.

#tondoconsultorida #claudiatondo #famíliasempresárias #empresasfamiliares #tam #acidentetam

quarta-feira, 12 de julho de 2017

SOBRE Animale e sua trajetória de aposta familiar

Os irmãos Claudia e Roberto Jatahy, são sócios majoritários do grupo Soma, onde fundaram em 1991 a Animale.
Claudia estudou direito e trabalhava com o pai em seu escritório, não muito satisfeita com a profissão, em 1989 abriu uma butique de tricôs em Itaipava. Ela vendia produtos que vinham direto de Bali e logo ganharam visibilidade no mercado da moda carioca. A partir daí, surgiu a ideia de investir também em artigos de decoração trazidos de Bali.
Roberto Jatahy era estudiante de economia quando Claudia o convidou para ser seu sócio e investidor da sua nova proposta.
Claudia passou 3 meses em Bali, e para que seu negócio não dependesse somente das vendas no período de férias, decidiram inaugurar uma loja no Leblon, com a ajuda da advogada e primogênita Gisella, que hoje é apenas acionista da empresa.
Os irmãos iniciaram juntos com seus 20 e poucos anos e sem muita experiência, mas de cara, apostaram em profissionais experientes no mercado carioca para fazerem a Animale acontecer e crescer juntos.
Tiveram a humildade de aprender diariamente com esses profissionais e hoje a marca vem expandindo com lojas próprias e reconhecimento nacional.

quinta-feira, 6 de julho de 2017

SOBRE A Phebo e seu aroma conquistando o mundo

O Phebo é sem dúvida uma marca conhecida em todo o Brasil.
Desenvolvido pelos primos portugueses Antônio Lourenço da Silva e Mário Santiago, que em 1930 decidiram parar de vender cigarros e, apostaram na ideia de criar um sabonete que fosse tão bom quanto os desenvolvidos pelos ingleses e franceses, conhecidos como os melhores do mundo na época.
Foi em Belém do Pará, que os primos fundaram a Perfumaria Phebo. O nome foi escolhido em homenagem ao Deus do Sol na mitologia grega, com o intuito de marcar o nascimento de uma grande mudança na perfumaria brasileira.
Os primos perfumistas criaram então, um sabonete à base de glicerina, oval e de cor transparente escuro, com embalagem que o diferenciasse e aroma com mistura de 146 ingredientes. Assim, o Phebo ganhou espaço e reconhecimento no mercado como o sabonete brasileiro com padrão internacional, e passou a ser consumido por diversas famílias e gerações.
Mário Santiago desenvolveu o Phebo até 1980, quando decidiu terceirizar a fabricação e ser vendido para uma multinacional, foi quando o sabonete Phebo perdeu sua essência original, o que resultou em uma queda de mais de 50% no faturamento da empresa.
Após ser comprada pela Granado Laboratórios, o novo dono identificou que os velhos consumidores não gostavam da nova fórmula, com isso, a Granado contratou um dos perfumistas que trabalhou com o antigo sabonete Phebo, e resgatou a fórmula.
Hoje, Phebo é o sabonete mais famoso do Brasil e seu aroma segue uma história de gerações e memórias.
Facebook: Phebo Perfumaria

#tondoconsultoria #claudiatondo #tondo #empresasfamiliares #familiasempresarias #historias #phebo #pheboperfumaria

terça-feira, 27 de junho de 2017

Palestra I Governança da Família Empresária - RS

O IBGC Capítulo Rio Grande do Sul convida para palestra sobre a Governança da Família Empresária, com a exposição de cases de empresas familiares, abordando as primeiras ferramentas e orientações para a superação de dificuldades que possam inibir o desempenho das organizações de controle familiar.
 
Neste evento será lançada a publicação “Governança da Família Empresária - Conceitos básicos, desafios e recomendações” que apresenta conceitos e recomendações para a composição de uma estrutura oportuna e eficiente de governança da família empresária.

Programação no link.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

SOBRE Política de Divulgação de Informação em Empresas Familiares

Texto desenvolvido com base no Caderno:
Governança corporativa e boas práticas de comunicação/ Instituto Brasileiro de Governança Corporativa. IBGC

Para toda organização, há uma política de divulgação de informações que geralmente é elaborada e apresentada pela Gestão que comanda a Empresa e aprovada com seu direcionamento  estratégico pelo Conselho Corporativo.

A política de divulgação costuma ser de fácil acesso e é apresentada em diversos veículos e meios de comunicação, já que tem como objetivo orientar, esclarecer e informar toda e qualquer parte interessada no conteúdo e/ou organização.

A importância desse conteúdo visa ser de grande relevância para informar, conscientizar e alinhar colaboradores da organização, sejam eles diretos ou indiretos, sobre o código de conduta da Empresa, atentando a situações internas e externas que atinjam o ambiente corporativo.

Em uma Empresa Familiar em que há processos de sucessões, as políticas de divulgação devem ser revisadas no sentido de serem coerentes com o novo modelo que está sendo implantado.

Atualmente, as mídias sociais são de extrema importância para propagar, ampliar e compartilhar informações, sua facilidade de expandir conteúdo é relevante para toda e qualquer Empresa, com isso, hoje é fundamental inserir na política de divulgação de informações, esclarecimentos sobre o uso das mídias sociais e principalmente, sobre os conteúdos compartilhados para e por colaboradores.

terça-feira, 6 de junho de 2017

SOBRE A Picadilly e a nova geração no comando

Produtora de calçados do sul do Brasil, a Piccadilly continua em forte processo de fortificação de sua Governança e  solidificando sua sucessão. Mulheres da nova geração da Família estão várias das principais posições executivas. Elas hoje são CEO, vice-CEO e CFO.

Segue vídeo produzido nesta nova gestão. São mulheres a frente de uma empresa produzindo para mulheres...

video

sexta-feira, 2 de junho de 2017

SOBRE Coach Esportivo

Foi no ambiente empresarial que o Coaching ganhou reconhecimento internacional. Mas o seu berço ocorreu foi no meio esportivo, e é por onde hoje vem ganhando mais espaço.
Timothy Gallwey é reconhecido como o criador do conceito de Coaching. Na década de 70, desenvolveu técnicas para potencializar a equipe de tênis a qual era o capitão, na Universidade de Harvard. Tal método,  recebeu nome na época de O Jogo Interior.
Sim, para Gallwey “os verdadeiros adversários de um atleta não são os seus concorrentes, mas as suas próprias limitações e fraquezas”. O desportista precisa aprender a lidar com a falta de concentração, a falta de autoconfiança, a ansiedade, falsas crenças, dúvidas e o pouco autoconhecimento. O Coach Esportivo auxilia seu cliente a reverter estes obstáculos internos, mentais, alcançando respostas na alta performance física.
O Coaching Esportivo, além de trabalhar o desenvolvimento de competências, também pode contribuir para o desenvolvimento de carreira para jovens atletas, como também para aqueles que estão em final da vida esportiva.
Alguns aspectos são importantes para o sucesso do processo de Coaching como a empatia e sintonia entre o Coach, o atleta e toda a equipe que apoia o desportista. Além disso, requer tempo, comprometimento e planejamento.

Escrito por Elaine Martin.
Coach para Herdeiros
Tondo Desenvolvimento de Famílias Empresárias.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Sobre o Treinamento através do Esporte

Ao longo de nossa carreira visando o desenvolvimento de Famílias Empresárias, temos acompanhado algumas Famílias que se ligam muito a um ou dois esportes e estes passam a fazer parte das tradições familiares.

Em outros casos, somos nós que indicamos e/ou recomendamos aos pais que busquem vincular seus filhos a esportes.

O esporte "treina" o jovem para a fase adulta. No esporte, aprende-se a ter metas, buscar constantemente a superação e alvos maiores. E, para tudo isso, fica imprescindível o comprometimento com uma equipe, a dedicação e a disciplina.

Há muitas ligações possíveis entre o comportamento em carreiras no esporte e em carreiras executivas. Portanto, de várias formas, pode-se dizer que o treinamento de um jovem em um esporte pode ajudá-lo mais tarde na vida profissional.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

SOBRE Matheus Leist

Matheus venceu hoje a etapa mais importante do ano da Indy Lights, etapa preliminar da tradicional 500 milhas de Indianapolis.


Mais uma vez, aparece a garra, ousadia e persistência da Família Leist.
Globo Esporte: http://globoesporte.globo.com/motor/noticia/matheus-leist-estreia-no-oval-com-vitoria-em-indianapolis-pela-indy-lights.ghtml

quinta-feira, 25 de maio de 2017

SOBRE Confiança e Economia

Em Entrevista Carlos Eugênio, acionista e membro do Conselho de Administração do Comércio Brennand, fala sobre economia, sucessão de grupos e confiança:

Para melhor leitura, clique na imagem para ampliar.
 

terça-feira, 23 de maio de 2017

SOBRE Receitas do La Linda Bakery 

La Linda Bakery foi inaugurado em Dezembro de 2012 mas sua história começou há basicamente 20 anos atrás.
 
O casal María e Gerard passavam uma boa parte das férias em Punta Del Este, mas foi em uma temporada em Manantiales que se apaixonaram pelo local e decidiram iniciar ali a receita de um empreendimento familiar, voltado a tudo que lhes agradava, alimento orgânico de plantio próprio, resgatar receitas tradicionais da família, reunir amigos e familiares.
O negócio foi tomando forma, e com objetivo de resgatar receitas como do tradicional "Pan de Campo e Medialunas" do Rio La Plata, Izabella Aquillina (filha do casal) e sua mãe, decidiram viajar durante 3 meses para pesquisar e aprender cada vez mais sobre a origem e história de pães de antigas padarias da Argentina e Uruguai.
Izabella é hoje uma das proprietárias do La Linda Bakery e seu envolvimento com as viagens e visitas a locais ricos em histórias de famílias imigrantes, a fez desenvolver tudo no La Linda Bakery com esse sentimento familiar. Assim, as receitas misturam as origem da família paterna e materna com ascendência libanesa e italiana e passagens pela Argentina Egito e França.
Além do La Linda em Manantiales, abriram novo empreendimento no centro de Carrasco. 

Vídeo: La Linda
Facebook: La Linda

quarta-feira, 17 de maio de 2017

SOBRE Governança e Comunicação 

Texto adaptado a partir de conteúdo contido na introdução do Caderno de Governança Corporativa e Boas Práticas de Comunicação do IBGC.

Estabelecer uma boa comunicação organizacional promove melhorias na reputação, na preservação da imagem e criação de valor de uma Empresa.
Além disso, uma boa comunicação possibilita aumentar a confiança dos investidores e ajuda a consolidar o sucesso dos processos ligados à governança corporativa.

Desta forma, a necessidade de práticas de uma “melhor” comunicação entre os agentes da governança corporativa, acionistas, gestores, autoridades, investidores ganha mais destaque.

Boas práticas de comunicação auxiliam conselheiros e administradores a desempenharem melhor suas funções e a atenuar fraudes e fracassos que são, quase sempre, decorrentes de abusos de poder.

Caderno:
Governança corporativa e boas práticas de comunicação/ Instituto Brasileiro de Governança Corporativa. São Paulo, SP: IBGC, 2017 (Série Cadernos de Governança Corporativa, 16).
56p.

quarta-feira, 10 de maio de 2017

SOBRE a FOM e sua iniciativa de sucesso

A FOM (fabricante de almofadas, travesseiros e pufes) foi criada pela Arquiteta e Designer Betina Lafer e seu marido Sidney Rabinovitch, após uma visita a uma feira de decoração no exterior, quando tiveram conhecimento de uma almofada de tecido, recheada com bolinhas finas (EPS) e extremamente confortáveis.
Pesquisaram a matéria prima e decidiram trazer a ideia da almofada ao Brasil. Betina que sempre buscou trabalho que agregasse conforto; rabiscou, desenhou e depois de muitas tentativas conseguiram chegar ao modelo de um pufe que consideraram ideal. “Foi uma coisa muito legal que brotou dentre os muitos protótipos que fiz”, diz Betina.
Nomeou a peça de FOM e inscreveu num concurso da rede Tok&Stok e foi escolhida pela empresa e a partir daí, Betina e Sidney engataram a primeira linha de produção da FOM. Porém, a Tok&Stok não se interessou pela linha e consequente a isso, a Etna apostou na ideia.
Iniciaram ocupando alguns cômodos da própria residência, cortavam todo tecido na sala de jantar, a costura era feita no quarto de empregada e o acabamento em um galpão.
Após, uns 6 anos, a primeira fábrica da FOM
foi inaugurada em 2004 no Centro de São Paulo e a outra na Barra Funda.

Atualmente, são mais de 30 quiosques vendendo as almofadas, travesseiros e pufes em shoppings. A FOM cresceu e se mantém sob o comando do casal Betina Lafer e Sidney Rabinovitch, que seguem as linhas de produção com intuito de expandir cada vez mais. E uma bela campanha do Dia das Mães...

 Site: FOM 

quarta-feira, 19 de abril de 2017

SOBRE A Ford, "fordismo" e sua história como Empresa Familiar

Henry Ford trabalhava na fazenda do seu pai, onde cuidava da manutenção dos motores de tratores, foi com essa função que desenvolveu talento e interesse pela engenharia automobilística. 
 
Em 1903 criou sua empresa automotiva em Dearborn, Michigan, introduzindo métodos de fabricação em série, sua produção de automóveis em grande escala e em curto tempo ficou reconhecida no mundo todo, a famosa linha de montagem “fordismo”, ou seja, a habilidade de fabricar carro a cada 98 minutos.
Henry deixou uma boa parte da sua riqueza para a Fundação Ford, além de ter organizado tudo para que sua família pudesse dar continuidade e controlar a companhia dando seqüência ao seu trabalho.
Por quase 6 décadas, quem dirigia a empresa era seu neto William Clay Ford Sênior, ocupou o cargo de presidente emérito da montadora até 2005, assim participou da metade dos 110 anos de história da empresa. Após o seu falecimento em 2014, William Ford Jr. (bisneto de Henry Ford) é o atual presidente executivo do conselho da empresa.
 
Atualmente, membros da família Ford da 4ª e 5ª geração ajudam a administrar a empresa. Controlam 40% do poder de voto e através de uma classe especial de ações.
Hoje com base nas vendas, a Ford é a quinta maior empresa do mundo.

sexta-feira, 14 de abril de 2017

SOBRE Páscoa

Sede passantes
Este tema da passagem é o tema da Páscoa.
Pessah em hebraico, quer dizer passagem.
A passagem, no rio, de uma margem à outra margem,
a passagem de um pensamento a outro pensamento,
a passagem de um estado de consciência
a outro estado de consciência.
A passagem de um modo de vida
a um outro modo de vida.
Somos passageiros.

A vida é uma ponte e, como diziam os antigos,
não se constrói sua casa sobre uma ponte.
Temos que manter, ao mesmo tempo,
as duas margens do rio, a matéria e o espírito,
o céu e a terra, o masculino e o feminino e
fazer a ponte entre estas nossas diferentes partes,
sabendo que estamos de passagem.
É importante lembrar-se do carácter passageiro de nossa existência,
da impermanência de todas as coisas,
pois o sofrimento geralmente é de querermos fazer durar
o que não foi feito para durar.

A grande páscoa é a passagem desta vida mortal para a vida eterna,
é a abertura do coração humano ao coração divino.
É a passagem da escravidão para a liberdade,
passagem que é simbolizada pela migração dos hebreus,
do Egito para a terra Prometida.
Mas não é preciso temer o Mar Vermelho.
O mar de nossas memórias, de nossos medos, de nossas reações.
Temos que atravessar todas estas ondas, todas estas tempestades,
para tocar a terra da liberdade,
o espaço da liberdade que existe dentro de nós.

Sede passantes.
Creio que esta palavra é verdadeiramente um convite
para continuarmos nosso caminho
a partir do lugar onde algumas vezes paramos.
Observemos o que pára a vida em nós,
o que impede o amor e o perdão,
onde se localiza o medo dentro de nós.
É por lá que é preciso passar, é lá o nosso Mar Vermelho.
Mas, ao mesmo tempo, não esqueçamos a luz,
não esqueçamos a liberdade, a terra que nos foi prometida.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

SOBRE Definição de Empresa Familiar

Há várias definições de Empresa Familiar. Temos utilizado a definição que segue para buscar dar conta da complexidade destas instituições.

 Para ampliar, clique na imagem.

terça-feira, 4 de abril de 2017

SOBRE A tradição da 4a Geração da La Campana

Com mais de 100 anos e nas mãos da 4a Geração, a La Campana se localizada em rua no Bairro del Borne, Centro Histórico de Barcelona. 
 
Foi fundada em 1890 por Don Francisco Mira Mirales. Hoje, os bisnetos de Don Francisco seguem mantendo a tradição e qualidade herdada pelo bisavô, implementando algumas adaptações e novidades para acompanhar os gostos e mudanças dos dias de hoje.

Entrar na La Campana é entrar em uma história, adocicada por aromas, cores e sabores. 



 É uma família mantendo "receitas" e o seu "jeito de ser". ambiente oposto ao de uma rede fast food... muito difícil uma empresa não-familiar conseguir imitar qualquer coisa semelhante a esta alma...


Para conhecer um pouco mais desse lugar encantador, o site permite fazer um tour virtual pela loja:
Tour virtual - La Campana

sexta-feira, 31 de março de 2017

SOBRE Como desatar o nó da estratégia nas empresas familiares?

É frequente a ideia de que grande parte das empresas familiares não tem uma estratégia
definida. Aos que assim pensam, sugere-se uma reflexão. O empreendedor, aquele que
arduamente persiste no seu ideal, o de obter sucesso em seu próprio negócio, não mede
forças para atingir o seu objetivo. Obstinado em seu propósito, vê-se às voltas, na maioria das vezes, e sozinho, a lidar com problemas de produção, de mercado, da área financeira, da falta de recursos, do relacionamento com os clientes, dentre outros. Como se isso não fosse suficiente, há ainda uma longa jornada diária, finais de semana também dedicados ao trabalho e a - total - incerteza de que a empreitada dará certo. Como decorrência, não nos esqueçamos do afastamento da família, do cônjuge e dos filhos. É comum que o empreendedor, em algum momento, sinta culpa de sair cedo de casa, quando os filhos estão dormindo e de voltar ao lar quando também já estão na cama. O empreendedor é um equilibrista. E há vários que obtêm sucesso em empreender, apesar dessa verdadeira constelação de variáveis com as quais têm de conviver. E é aqui que começa a reflexão. Uma avaliação mais detalhada de cada empresa familiar demonstrará, com clareza solar, que cada empreendedor traçou uma – ou várias – estratégias para a sua empresa, até que seu sonho se consolidasse, fazendo os ajustes nos tempos e da maneira que entendeu devessem ser feitos. Consolidada a empresa, o empreendedor segue calibrando a estratégia de acordo com o seu melhor julgamento. Isolado, normalmente não tem tempo nem paciência para estruturar, de forma ordenada, a estratégia do negócio, que existe, mas está no seu DNA e corre nas suas veias. Portanto, é desconhecido dos demais.

Desta forma, os empreendedores que formam as primeiras gerações de um negócios possuem sim estratégias definidas, mas elas estão em “sua cabeça”. A forma como cada empreendedor guia seus pensamentos e como coloca em prática suas ideais associadas a seus negócios, sabendo o que fazer – e o que não fazer, guia, estrategicamente, sua(s) empresa(s).

Desmistificada a crença de que a empresa familiar não tem estratégia, a próxima reflexão que se faz necessária é se ela – assim como descrita acima - seria suficiente para conferir a sustentabilidade exigida para a perpetuação do negócio. A prática demonstra que a existência da estratégia apenas na cabeça do empreendedor faz com que a continuidade do negócio e das relações familiares demandem um esforço adicional, já que é preciso estruturar o negócio, a família e o patrimônio. O desafio, como se pode ver, não é pequeno, mas o seu grau de dificuldade não exime ninguém de encará-lo. E desatar esse nó é que é o verdadeiro desafio.

É muito comum encontrarmos membros da nova geração dizendo: “Precisamos fazer um
Planejamento Estratégico!” e, por outro lado, membros da geração sênior ficando mudos em relação ao assunto, ou achando que isso é “frescura” de quem, em geral, estudou
formalmente mais do que eles. E, aí, o nó entre as gerações, seja de executivos familiares ou não-familiares e os membros das primeiras gerações continua.

A boa notícia é que a governança pode ajudar, e muito.

Quando são montadas estruturas de governança, propiciam-se fóruns para que ocorram
diálogos sobre assuntos muito importantes para a continuidade dos negócios, entre eles,
aquilo que direciona os empreendimentos. Em Conselhos Consultivos ou em Conselhos de
Administração o tema da estratégia torna-se e deve se tornar extremamente frequente.

Em muitos casos, existindo diálogos respeitosos sobre os temas importantes para os negócios, há uma grande aproximação entre as pessoas que compõem o topo da hierarquia empresarial.
Na medida em que estes diálogos se estabelecem, os empreendedores começam a não se
sentirem mais tão sozinhos, pois acabam percebendo que outras pessoas também estão tão comprometidos quanto eles para o sucesso e a continuidade dos negócios.
Estruturas de governança propiciando diálogos respeitosos são formas de desatar alguns nós e propiciar que a estratégia empresarial torne-se mais clara e direcionadora.

(Artigo escrito para publicação na Revista Amanhã)

terça-feira, 28 de março de 2017

SOBRE: Respostas interessantes para membros da Famílias Empresárias e Empresas Familiares:

O que é o medo?
- Não aceitação da incerteza.
Se aceitamos a incerteza, ela se torna aventura.


O que é a inveja?
- Não aceitação do bem no outro.
Se aceitamos o bem, se torna inspiração.


O que é raiva?
- Não aceitação do que está além do nosso controle.
Se aceitamos, se torna tolerância.


O que é ódio?
- Não aceitação das pessoas como elas são.
Se aceitamos incondicionalmente, então se torna amor.


O que é veneno?
- Qualquer coisa além do que precisamos é veneno.
Pode ser poder, preguiça, comida, ego, ambição, medo, raiva, ou o que for.


O que é maturidade espiritual?

É quando você para de tentar mudar os outros e se concentra em mudar a si mesmo.
É quando você aceita as pessoas como elas são.
É quando você entende que todos estão certos em sua própria perspectiva.
É quando você aprende a "deixar ir".
É quando você é capaz de não ter "expectativas" em um relacionamento, e se doa pelo bem de se doar.
É quando você entende que o que você faz, você faz para a sua própria paz.
É quando você para de se comparar com os outros.
É quando você está em paz consigo mesmo.
Maturidade espiritual é quando você é capaz de distinguir entre " precisar " e "querer" e é capaz de deixar ir o seu querer.
 
O texto foi escrito por Jalal ad-Din Muhammad Rumi, mas algumas respostas pareceram bastante atuais para que algumas pessoas façam suas escolhas em suas famílias e em suas empresas.

quinta-feira, 23 de março de 2017

SOBRE Pontos Fracos típicos em Empresas Familiares

Algumas empresas familiares podem apresentar pontos fracos que as tornam menos ágeis, tais como: conflitos entre os interesses familiares e empresariais; uma relação inapropriada entre os salários e a performance financeira da organização; nepotismo  negativo e imobilização no mercado.

Lideranças muito fortes podem ser um ponto forte no inicio da empresa. Contudo, em uma perspectiva de longo prazo, uma liderança forte e um grupo muito dependente desta liderança são limitantes ao processo de desenvolvimento, tanto individual, como empresarial, pois somente um – ou alguns, poucos - aprendem a decidir e a assumir responsabilidades. Novos lideres precisam estar sendo constantemente treinados.

Kets de Vries (1996) cita, como outras fraquezas típicas da empresa familiar: a falta de clareza nos objetivos, a tolerância a membros da família que são inaptos a trabalhar na empresa, a resistência à mudança, os segredos familiares, a atração de personalidades dependentes a uma liderança forte e os dramas vividos em processos de sucessão.

Algo bastante comum no contexto das empresas familiares sao conflitos entre os membros da família. Devido à intimidade entre seus membros, em muitos casos, conflitos explícitos aparecem mais do que em outros tipos de organizações. Este é um  perigoso ponto fraco, pois em proporções exageradas, os conflitos entre familiares podem destruir de forma praticamente irreversível vínculos positivos entre os membros de uma família. Conflitos também podem impedir que relações minimamente saudáveis sejam estabelecidas. Nestes casos, a continuidade das empresas está amplamente ameaçada. Nas  famílias empresárias que buscam se desenvolver exercitando formas de comunicação nas quais diferentes pontos de vista podem aparecer e serem superados por perspectivas conjuntas, dificilmente os conflitos se tornam insolúveis.

Existem muitos casos de famílias que voltaram a ter um bom relacionamento depois que se separaram nos negócios. Outras famílias se separaram nos negócios de forma agressiva, a ponto de não voltarem a ter relações saudáveis na vida pessoal. Felizmente, também existem casos de famílias que ultrapassaram suas dificuldades e conseguiram decidir, unidas, se trilhariam um caminho de negócios futuros mais unidos, ou mais separados.

Energia, persistência e paciência para ultrapassar pontos fracos continuam fazendo parte da receita das empresas que se perpetuam.

terça-feira, 21 de março de 2017

SOBRE a Peccin SA - Balas e chocolates

A Peccin SA, empresa gaúcha, com sede em Erechim, esta há 60 anos no mercado, especializada em guloseimas, especialmente balas e nos últimos anos, com muito sucesso, deliciosos chocolates.  
Possui um centro fabril que parece cenário de filme, produzindo seis doces em um contexto de aromas e cores onde é possível esquecer que existem máquinas sofisticadas em funcionamento. 
Exporta para mais de 70 países.
É uma empresa familiar profissionalizada, sendo dirigida por Dirceu Pezzin, membro de uma das famílias acionistas.
Em termos de governança, possui Fóruns estruturados que regulam e controlam tanto a Empresa, como a Família, como a Sociedade.
É uma Empresa e uma Família Empresária que merece destaque por sua perseverança e seriedade constante na busca de melhorias.



quinta-feira, 16 de março de 2017

SOBRE: Arquitetura e as principais famílias de uma região

O Taj Mahal (1632-43 AD) tornou-se uma referência arquitetônica mundial. Contudo, ele foi construído muitos anos após outras grandes construções em homenagem a familiares associadas a jardins e parques.


A primeira construção de impacto neste estilo foi o Humayuns Tomb (1572 AD), fica na região de Deli, construído a pedido da viúva de Humayun em homenagem a seu marido.
 

Muitos outros membros da família foram ali sepultados.

terça-feira, 14 de março de 2017

SOBRE: Governança Corporativa, por quê?

Transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade são quatro dos princípios básicos que tornam o conceito de governança o caminho das melhores práticas para uma corporação.

Quando se fala em eficiência e transparência na gestão de uma empresa, a governança corporativa aparece como assunto frequente no meio empresarial, especialmente em momentos de dificuldade econômica no qual a boa governança torna-se elemento fundamental para avaliar riscos e investimentos. Afinal, companhias que colocam em prática esses conceitos são mais valorizadas e têm mais facilidade para captar recursos.

É comum conceitos de governança corporativa serem introduzidos em uma empresa familiar através das novas gerações que passam a ter mais contato com o mundo acadêmico e novos conceitos de gestão. As famílias trazem diversidade e atores fortes na liderança. Não é raro que uma área seja mais avançada do que outra ou cada núcleo passe trilhar direções próprias. O conceito (de governança) nivela os princípios e estabelece um norte para que todos trabalhem em prol de um objetivo único.

Disponível em:


quinta-feira, 9 de março de 2017

SOBRE Palestra Governança Corporativa no Brasil

Para quem quer saber um pouco mais sobre Governança Corporativa no Brasil, deixamos aqui, as informações sobra a palestra de Carlos Rossi no Instituto Ling.

Para visualizar melhor, clique na imagem

Mais informações: (51) 3367.1714  / ibgcsul@ibgc.org.br / www.ibgc.org.br

terça-feira, 7 de março de 2017

SOBRE Salton e um século de história

Em 1878, Antonio Domenico Salton saiu da região Vêneto, cidade de Cison di Valmarino na Itália, para o Brasil, em busca de outras e melhores oportunidades.
Ao chegar no Brasil, instalou-se na Cidade de Bento Gonçalves no Rio Grande do Sul, mais precisamente na colônia italiana de Vila Isabel, onde ele vinificava informalmente, como a maioria dos imigrantes italianos daquela região.
Em 1910, seus filhos Paulo, Angelo, João, Cesar, Luis e Antonio decidiram prosseguir e formalizar os negócios do seu pai, dando um toque empresarial e abrindo espaço para ampliar o que antes era um passatempo da família.

Os irmãos passaram a se dedicar à cultura de uvas e à elaboração de vinhos, espumantes e vermutes, no centro de Bento Gonçalves, conhecidos como "Paulo Salton & Irmãos".
Depois de um século, a Salton é reconhecida como uma das maiores e principais vinícolas do Brasil.


 

Empresa com a terceira geração à frente, tanto na Unidade em Bento Gonçalves quanto em São Paulo. A quarta geração Salton, inicia sua história prometendo o mesmo empenho e dedicação com que a empresa foi comandada durante esses mais de 100 anos.
Site: https://www.salton.com.br/

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

SOBRE Negociação

Em nossa prática, percebemos que negociações são realizadas diariamente nas famílias empresárias que acompanhamos (e nas não empresárias também). Por trás das argumentações numa negociação, está sempre a busca da pessoa em satisfazer um dos cinco interesses básicos do ser humano: segurança, reconhecimento, um sentido de pertença, bem-estar econômico e controle sobre a própria vida.
São comuns discussões quanto à distribuição de lucros, salários, horário de chegada e saída da empresa, sucessão, uso dos bens e serviços da empresa, enfim diferentes temas. Logo, existe maior probabilidade de se chegar a um acordo quando conseguimos identificar qual daqueles interesses básicos está por trás de cada argumentação.
A família empresária tem “muito” em jogo: afeto, união familiar, posição nos negócios, poder, dinheiro. Situações familiares “invadem” o ambiente empresarial e societário, e vice-versa também. Portanto, quando trabalhamos com as famílias empresárias na organização das regras de convivência dos membros familiares em relação ao negócio (Protocolo ou Acordo Familiar), são inevitáveis negociações nos três círculos: Empresa, Família e Sociedade.
Numa negociação, é natural que ocorra, muitas vezes, mais do que uma negociação, mas uma disputa de egos, enquanto que para se chegar a um acordo, é preciso que ambos os lados saiam ganhando. A resposta emocional diante desta possibilidade, abre caminho para o sucesso na negociação.
Além desses aspectos da negociação, é fundamental também escutar e  compreender como o outro lado vê a situação em questão.  Esta é uma das mais importantes habilidades que um negociador pode possuir, por mais difícil que seja. As pessoas escutam melhor quando sentem que são compreendidas. Vale lembrar que compreender não é a mesma coisa que concordar, mas se a pessoa quer que o outro reconheça seus interesses, deve começar demonstrando que reconhece os dele.


Elaine Martin
Coach para Herdeiros
Tondo Desenvolvimento de Famílias Empresárias







   

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

SOBRE Famílias Empresárias e a capacidade de diálogo

Enquanto muitas vezes a geração dos fundadores tende a ser econômica, discreta e se entende rapidamente através do olhar, os familiares de uma segunda ou terceira geração possuem outra dinâmica e necessitam várias conversas para nivelar o que entendem como as dificuldades, prós e contras em, por exemplo, manter uma postura low profile...

Buscar constantemente construir soluções por consenso, muita conversa para clarear assuntos difíceis e nebulosos, esta é a única receita que tenho encontrado para solidificar relações entre parentes que também são sócios e/ou executivos em negócios familiares.

Infelizmente, já trabalhei com algumas famílias empresárias que nos procuraram somente depois que já haviam entrado em situações muito difíceis por buscarem soluções rápidas através de votações. Votações e instrumentos “empacotados” que prometem ser a solução para todos os males familiares – e que servem para toda e qualquer família - fazem parte do arsenal de ilusões em que uma família empresária pode cair.

As melhores soluções e os melhores instrumentos elaborados por famílias que possuem negócios passam por muita conversa sobre temas bastante difíceis. No processo de elaboração destas soluções e destes instrumentos, algumas reuniões são pesadas, mas nelas os familiares estão “limpando feridas” para conseguir cicatrizar os ferimentos e seguir em frente.



Aos poucos, a paciência necessária para a construção do consenso entre os familiares passa a ser um diálogo produtivo, no qual constantemente aparecem relações de confiança mútua. Confiança e capacidade de dialogar – e até de brigar, mantendo o respeito – tem sido as bases que encontro nas famílias empresárias que conseguem perpetuar seus negócios e continuarem unidas.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

SOBRE Sucessão na Cosan

É até comum quando existem empreendedores muito fortes e que estes se sintam praticamente imortais, considerando a ideia de sua falta, algo improvável.
Contudo, há também lideranças de empresas pequenas, médias e grandes que organizam e sustentam processos de sucessão planejados.
No link abaixo, segue um case que está buscando organizar uma nova estrutura.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

SOBRE Max Mara e sua história costurada em detalhes

Achille Maramotti formou-se em Direito, e em 1947 iniciou-se no ramo da moda, desenhando e comercializando roupas de alta costura, paixão que foi adquirida de sua bisavó Marina Rinaldi, que administrava uma casa de luxo de moda em Reddio Emilia, no final do século XIX.

Naquela época, a moda era uma atividade artesanal, e o desejo de Marina Rinaldi era de produzir roupas de alta qualidade especificamente para mulheres.

Em 1951 em Reggio Emilia, Maramotti criou a Casa de Max Mara. Ele foi um visionário da produção em massa e de alta qualidade e criações individuais, dando ênfase na marca Max Mara.


E foi com cortes precisos, designer limpo e linhas decisivas que Max Mara gerou 35 rótulos e garantiu sucesso imediato.
Achille Maramotti faleceu em janeiro de 2015 e hoje sua empresa permanece no comando da família.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

SOBRE O que é Família

Definir o que é família hoje é algo complexo.
Em nosso trabalho com famílias empresárias, cada família define o que é família para aquele grupo e posso dizer que as definições são diversas.
Outra conceituação sobre o tema família que considero interessante neste momento é sobre as fronteiras de entrada e de saída da família, as quais criam vínculos especiais e diferentes de outros grupos com os quais nos relacionamos. Na família, a entrada se dá somente através de nascimentos e casamentos (ou variáveis destes processos, tais como adoção, uniões estáveis...). Da família, só se sai com a morte (e isso quando mesmo depois da morte, o nome do(a) falecido(a) continua intensamente “presente” nas reuniões na empresa ou encontros familiares). Neste contexto, na família se criam alguns laços eternos: não existe a posição/função de ex-pai, ex-mãe, ex-filho(a), ex-avô – juridicamente -, não existe nem a posição de ex-sogra. Ainda hoje, na família se estabelecem vínculos de longo prazo, eternos, e, se são eternos, devemos cuidar bem deles. Portanto, quando se fala em família, o melhor é buscar construir sentimentos positivos de pertencimento, uma boa convivência, união e harmonia.

Desenvolvendo a empresa familiar e a família empresária/ org. por Cláudia Tondo. – Porto Alegre: Sulina, 2ª ed., 2014.

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

SOBRE O Tradicional Biscoito Monteiro Lopes

Muito conhecido no Norte do Brasil, o biscoito Monteiro Lopes é mais um caso onde casamentos geram um produto que se torna tradicional em uma região.



O nome do biscoito foi dado em homenagem à família que criou a receita, pois entre 1850 e 1890 em Santa Maria de Belém do Grão Pará, no bairro “Antiga Cidade Velha”, no famoso e tradicional Mercado Ver o Peso, existia duas padarias, uma localizado na Oriental do mercado e a outra na Ocidental.
Manuel Monteiro era mulato e proprietário de uma das padarias, e o português Antônio Lopes, proprietário da outra.
Concorrentes, cada uma produzia um biscoito com cores e sabores diferentes.
Os filhos de ambos, após a morte dos pais, se apaixonaram e casaram-se, deixando de ser concorrentes, decidiram unir as cores e sabores em um só biscoito, criando assim o delicioso Monteiro Lopes.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

SOBRE Regras de Convivência da Família com a Empresa

Matéria de Paulo Tondo na Revista NOI


“Quais são as regras de Convivência da Família com a Empresa?

O protocolo Familiar tem a finalidade de clarear princípios e valores da família empresária que foram fundamentais para os negócios. Além disso, estabelece regras de convivência entre os membros familiares e a empresa para tornar a vida mais tranquila e organizada. Este protocolo serve de base para a tomada de decisão em situações polêmicas e delicadas que, quando não esclarecidas previamente, podem gerar conflitos, possíveis dissoluções de sociedades familiares, ou até mesmo, uma herança de ‘grandes abacaxis’ para as gerações que sucedem. A preocupação com o que está por vir se justifica em função da transição das gerações no negócio. Filhos(as) que querem ou precisam conhecer melhor as empresas de suas famílias, tendem a se tornar herdeiros. Enquanto crescem, ficam adultos, casam-se e constituem novas famílias, surgindo daí novas expectativas e necessidades. Os cônjuges aportam ao grupo culturas diferentes da família empresária o que pode fazer com que alguns dos herdeiros fiquem mais distantes ou desalinhados em relação à cultura inicial dos primeiros empreendedores o que, muitas vezes, gera conflitos antes inexistentes ou despercebidos.”
O restante da matéria, você pode ler no link: Família Empresária - Revista NOI